Ambev SA (ABEV3)

AMBEV S/A ON

error_outline Atualizado às 13h41. Delay 15 min
arrow_downward

11,60

-1.77%

11,57

11,89

414.012.653,00

Fechamento anterior 11,81
Abertura 11,89
Negócios 43.867,00
Volume$ 414,01 M
Mín — Máx (Dia) 11,57 - 11,89
Variação (Dia) -1.77%
Variação (Mês) -4.51%
Variação (2024) -15.51%
Variação (52 semanas) -17.94%

Invista com corretagem zero

Sobre Ambev Sa

Sigla: ABEV3

Tipo: Ações

Setor: Consumo E Varejo

Receita Líquida R$ 79,48 B
Lucro Líquido (LL) R$ 14,94 B
Margem Líquida 18.8%
Ebitda R$ 24,95 B
Margem Ebitda 31.39%
Ativo Total R$ 133,81 B
Dívida Bruta R$ 3,81 B
Dívida Líquida R$ -10,1 B
Patrimônio Líquido (PL) R$ 87,37 B
Índice de preço sobre lucro (P/L) 12,44
Retorno sobre o PL (ROE) +17.1%
Retorno sobre o Capital (ROIC) +13.62%

A Ambev é a maior cervejaria da América Latina. É controlada pela AB InBev, companhia de bebidas que tem os brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira entre seus principais sócios.

A Ambev está presente em 17 países das Américas, além do Brasil, e é líder em cinco deles: Argentina, Canadá, Uruguai, Bolívia e Paraguai. Além de ter ações listadas na B3, que integram o Ibovespa, tem ADRs negociadas na Bolsa de Nova York (NYSE).

Seu portfólio inclui marcas como Skol, Brahma, Antarctica e Budweiser. No segmento de bebidas não alcoólicas, os destaques são o refrigerante Guaraná Antarctica e a bebida energética Fusion. A companhia também tem licença para fabricar, vender e distribuir produtos da PepsiCo.

Ainda que seja uma das maiores empresas de capital aberto do Brasil, a Ambev tem sofrido com a crise econômica e também com as mudanças de hábito do consumidor. Mais brasileiros começaram a se interessar por cervejas artesanais e produtos regionais. Como consequência, a Ambev vem trabalhando para ampliar seu portfólio.

Sua maior concorrente é a holandesa Heineken, que adquiriu a Brasil Kirin (dona das marcas Devassa, Schin, Eisenbahn e outras) em 2017.

Dados complementares fornecidos pela

Com dinheiro